Soneto XLIV

Sabrás que no te amo y que te amo
puesto que de dos modos es la vida ,
la palabra es una ala de silencio,
el fuego tiene una mitad de frío.

 

Yo te amo para comenzar a amarte,
para recomenzar el infinito
y para no dejar de amarte nunca:
por eso no te amo todavía.

 

Te amo y no te amo como si tuviera
en mis manos las llaves de la dicha
y un incierto destino desdichado.
 
Mi amor tiene dos vidas para amarte.
Por eso te amo cuando no te amo
y por eso te amo cuando te amo.

 

Pablo Neruda

Anúncios
Este post foi publicado em 10/10pmMon, 28 Oct 2013 23:09:57 +0000/2012 às 11:09 PM. Ele está arquivado em Sem categoria e marcado , , , , . Guarde o link permanente. Seguir quaisquer comentários aqui com o feed RSS para este post.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: